ROTEIROS & DICAS

15 Dicas que me ajudam a driblar o MEDO DE VOAR

Não sei como é que a maioria das pessoas ganharam o medo de andar de avião.

Mas comigo, foi estranho. Lembro-me de voar pela primeira vez e ser tudo maravilhoso.

Depois comecei a voar mais vezes e lembro-me que a primeira vez que aterrei com uma low cost quase fiquei com os dentes cravados na cabeceira da frente.

Foi com uma low cost, mas também poderia ter sido com outra qualquer…

Mas, neste caso, a verdade é que foi mesmo com uma companhia low cost.

Mas, mesmo assim, tudo bem… Até teve aquela adrenalina.

Os tempos foram passando e foram acontecendo alguns episódios menos agradáveis…

Aquela turbulência que parece que estamos na feira popular…

O avião aterrar de emergência porque ficou tudo às escuras…

Aterrar e saltarem parafusos e rodas, tal não foi a suavidade…

Aterragens de emergência…

E com a idade, as coisas também mudam…

Entretanto tenho um amigo (que devia ter ficado calado) que me disse assim:

“Não te preocupes, na maioria das vezes, só acontece ao descolar e ao aterrar.”

Desde esse dia, tudo mudou! E o medo passou a existir!

Agrupei todos os sustos que apanhei dentro dos aviões com essa frase e não há vez nenhuma que me sente e aperte o cinto e pense assim:

“Talvez seja hoje que fique a boiar no Atlântico…”

Já tentei muitas coisas, entre elas a mais conhecida que é:

“Vou tomar um calmante e só acordo depois de aterrar!”

Já fiz isso num voo de Lisboa-São Paulo, mas o avião teve uma avaria e aterrou de emergência em Madrid…

Nessa altura já estava ferrada a dormir completamente drogada… tive que sair em braços porque nem reconhecia as pessoas.

Por isso, vou partilhar algumas dicas para que, quem esteja comigo nesta luta, tente dar a volta à situação.

Não quer dizer que sejam infalíveis, mas comigo resultam!

 

Fonte: Caleb Woods on Unsplash

#1 PROGRAMAS SOBRE AVIÕES

Vamos esquecer isto por favor, OK?

É isto e programas sobre tubarões e depois querem que eu mergulhe nas águas do Pacífico como se, a todo o momento, eu não visse uma barbatana a flutuar!

Tudo o que mete aviões que vai dar merda, é para esquecer!

E notícias sobre quedas ou desaparecimento de aviões…

Meus amigos, nessa altura, é logo mudar de canal!

 

#2 ESTATÍSTICAS

Tenho alguns amigos viciados em aviões e sabem tudo sobre o assunto.

Sabem quantos estão a sobrevoar a Europa neste momento, a que horas chega o voo de Estocolmo, a que horas há mais aviões no ar…

E também sabem (ou acham que sabem) as estatísticas animadoras das quedas de aviões e dizem sempre a mesma coisa:

“Já viste quantos acidentes de carro há por dia?”

E ainda dizem, que é muito mais perigoso andar de carro do que de avião.

Porque a aviação tem uma política de tolerância zero no que respeita a qualquer situação que possa comprometer a segurança.

Eu sei disso, as pessoas todas sabem disso, mas…

Estamos no ar… a voar… no céu…

Por isso, este tipo de conversas também não nos leva a lado nenhum.

Há quem seja apologista que saber este tipo de estatísticas ajuda, mas quanto a mim, eu prefiro nem falar neste assunto!

 

#3 MÚSICA

O meu truque favorito para o voo, quer na descolagem, quer na aterragem e tudo mais é a música… e cerrar os dentes.

Mas levo sempre música e tento que esteja bem alta para não me aperceber do que se esteja a passar na realidade.

Já tentei com filmes, séries ou livros, mas comigo só funciona a música.

E quando há turbulência, que nos meus voos há sempre (vá se lá saber porquê), a música continua a ser a minha aliada.

Se conseguir dormir, tanto melhor, mas isso fica para o #4.

 

Fonte: Stephen Leonardi on Unsplash

#4 DOPAR

Quando tenho voos de 8/12h tomo sempre qualquer coisa que me permita chegar ao destino viva!

Porque sei que vão haver 23 alertas de turbulência, mais uns quantos sobressaltos, então alio a música, ao tapa olhos e a um calmante e tudo fica mas fácil.

E quando chego não vou com aquele ar, como se tivesse ido a 4 velórios seguidos.

 

#5 PLENO

Ir em pleno para dentro de um avião já é meio caminho andado para que a viagem não seja um terror. Não ir com preocupações, ou discussões… evite todo o tipo de stress, porque só vai aumentar o medo.

Se tiver algum problema dentro do avião, chame o Comissário de Bordo e peça ajuda, não entre em stress, porque ainda tem muito que penar até aterrar.

O avião é como a porta de casa, não convém levar os problemas de fora, porque já basta o que basta!

 

#6 VÉSPERA

Na véspera tento (e infelizmente nem sempre consigo) deixar tudo o mais planeado e organizado possível, para que o dia do voo seja um dia tranquilo.

Não gosto de chegar ao aeroporto a correr e ter que andar feita louca com as malas de um lado para o outro. Tudo isto influência no voo.

Tento dormir bem e estar tranquila.

 

Fonte: Sergey Zolkin on Unsplash

#7 AVIÃO

Há quem sugira os lugares mais na parte da frente do avião, porque se sente menos turbulência.

Mas meus amigos, a partir do momento que o piloto fala, eu já nem oiço com discernimento, já sei que vem qualquer coisa chata.

Então, tento não focar-me muito no assunto.

Mas para mim, qualquer lugar, frente, trás, na asa ou à janela, é igual.

Basta ele falar e pronto… a minha tensão arterial baixa, eu fico da cor do mármore e o medo instala-se!

 

#8 COMPRINHAS

Outra coisa que também me costuma distrair e até animar é ver os catálogos do dutty free.

Nem todas as companhias ou voos têm, mas quando isso é possível, começo a ver com calma e se houver assim qualquer coisa que me encha as medidas, ainda faço umas comprinhas a bordo.

E o tempo vai passando e o medo nem se vai notando.

 

#9 REFEIÇÕES

Sempre que marco voos por agências faço esta perguntas e sei que eles pensam:

“Mas que granda esfomeada!!”

Mas não! Não só! É porque se eu souber que aquela gente me vai dar de comer nos primeiros momentos, não tomo nada para dormir e sei que tenho com que me entreter nos próximos tempos.

Se não, é comprimido para dentro, música nos ouvidos e sonhos cor-de-rosa!

 

Fonte: Daniel McCullough on Unsplash

#10 TO DO’S

Quando apanho aqueles voos que mais parece que nunca mais acabam e que ainda por cima têm escalas e mais escalas, trato de elaborar um plano.

Faço uma lista de tarefas para fazer e assim vou-me entretendo sem deixar que o medo tome conta de mim.

As horas vão passando, de vez em quando lá adormeço e por vezes, chego tão cansada que faço a aterragem meia embalsamada e nem tenho tempo ou discernimento de ter medo.

 

#11 ARTILHADA

Tento nunca voar sem estar prevenida que tenho música para ouvir, filmes e documentários para ver, livro para ler, textos para escrever, revista para passar os olhos… ou seja, tenho que ir completamente artilhada com coisas que me distraiam.

Se por acaso, o avião tiver isso tudo, tanto melhor, mas se não… terei tudo ali à mão e isso ajuda mesmo muito a passar o tempo.

Lembro-me que no voo que fiz a regressar do Japão vim sempre acordada, vi tantos filmes que fiquei com pena de não ter mais 2h de voo para ver mais um documentário que estava disponível naquela companhia aérea.

 

#12 MÃO DADA

Eu sou dessas! Confesso que sou!

Gosto de descolar e aterrar de mão dada… a menos que viaje sozinha.

Mas sinto essa necessidade, porque de facto, fico muito nervosa.

Principalmente quando voo em companhias onde já tive uma experiência menos boa. Dou a mão, cravo as unhas e fico com a pele roxa de tanto apertar.

Portanto, como podem ver, estou super descontraída!

 

Fonte: Skitterphoto

#13 CONFORTO

Não vou viajar de pijama ou roupão porque não seria agradável, mas se pudesse, assim seria!

Eu cada vez mais, gosto de viajar confortável.

Sinto que isso me ajuda a estar mais relaxada.

Descalço-me sempre e uso aquelas meias bem quentes e fofas do Inverno.

Sweats largas, calças se possível de fato-treino (mas calma lá… não vou tipo “passear ao Colombo ao Domingo ok?)…

Mantinha das pernas, almofada e fico pronta para encarar o medo!

 

#14 BELEZA

Os temas de beleza são uma coisa que funciona como um hobby para mim, por isso, não me lancem farpas afiadas!

Aproveito para tratar da pele, desmaquilhar, por uns cremes, como se tivesse em casa e me fosse deitar.

Relaxa-me e dá-me a sensação que estou em casa e que está tudo bem.

Se não gostarem do meu hobby, arranjem algum que vos distraia.

Às vezes, em voos nocturnos, uso umas máscaras faciais durante o voo e as pessoas ficam a olhar, mas eu não ligo, porque sei que cada um tem a sua pancada…

 

#15 MUNDO

Outra coisa que me faz muito tentar controlar o medo, é saber que é aquele voo de 12h que me vai permitir conhecer um destino que quero muito.

E só assim, conseguirei lá chegar, por isso, vou confiar que vai tudo correr bem!

 

 

E pronto, é assim que tento sobreviver aos voos que faço e fico sempre feliz por os fazer. E ainda mais feliz, por chegar inteira!

Porque, como costumo dizer:

Eu vou com medo, mas vou sempre feliz!

 

Umas dicas extra que não se aplicam a mim:

Sei que há pessoas que gostam de caminhar dentro do avião, ajuda na circulação sanguínea e há quem se sinta mais tranquila (não é o meu caso).

E sei também que há ajuda profissionalizada para quem tem um verdadeiro medo que impossibilita.

Não deixem de viajar por medo, peçam ajuda.

Há livros, aplicações e até cursos dados por várias companhias aéreas.

Só não deixem de viajar, porque o Mundo está sempre à nossa espera!

 

 

Podem gostar de ler:

Como tirar o PASSAPORTE?
12 Preocupações quando faço viagens de média duração
Mas afinal, o que é e para que serve a CONSULTA DO VIAJANTE?
12 DICAS FUNDAMENTAIS para criar o seu próprio ROTEIRO DE VIAGEM
“Não consigo ter dinheiro para viajar”! E se eu disser que consegue? (10 dicas)

 

Créditos da fotografia de destaque: Free Photos por Pixabay

 

Nota Importante:

Se alguma Agência de Viagem, Operador Turístico, empresa ligado ao sector das viagens e do turismo ou qualquer meio de difusão quiser usar este ou outro conteúdo meu, agradeço que me peçam autorização e que usem os devidos créditos.

 

Se quiser receber a Newsletter do Até já,  basta inscrever-se na barra lateral lado direito.

Fico feliz por estarmos mais perto!

 

 

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *