TIM VIEIRA FLIX,  Volta ao Mundo

Tim Vieira World Trip #42 | Bem-vindos a Wellington!

Wellington é a capital da Nova Zelândia e, com um pouco mais de 400 mil habitantes, é a 2.ª cidade mais populosa do país, a seguir a Auckland.

Está situada a 41º de latitude sul, é a mais meridional capital nacional do Mundo.

A região é sujeita a sismos, bastante frequentes, e que quase causaram a destruição da cidade em 1848 e 1855.

Devido aos fortes ventos que sopram na cidade vindos do estreito de Cook, a cidade é conhecida pelos neozelandeses como Windy Wellington (“a Wellington ventosa”) e por vezes aparece apelidada com a cidade mais ventosa do Mundo.

Também é conhecida como a pequena capital mais cool do mundo pela sua atmosfera cosmopolita, suas várias actividades culturais e pelo seu grande número de pequenos bares e cafés.

 

Fonte: Base Hostels

Como capital desde 1865, Wellington é um centro cultural e político, mas também da biblioteca nacional, do museu nacional da Nova Zelândia (Te Papa Tongarewa) além de vários teatros e duas universidades.

É muito fácil andar a pé. O centro da cidade é plano, relativamente pequeno e todos os principais lugares ficam perto.

Num único dia consegue-se, facilmente, andar desde a marginal, passar pelo museu, subir de funicular até ao jardim botânico, andar até ao Zealandia park e voltar para os edifícios do parlamento até a rua mais agitada da cidade.

É muito agradável passear pela cidade, que tem actividades durante todas as horas do dia.

É da cidade também que saem os ferries, que ligam a Ilha Norte à Ilha Sul do país, até Picton.

Ao visitar Wellington, não vai querer deixar de passar por este 8 locais imperdíveis.

 

#1 Funicular

É um dos símbolos de Wellington.

Num percurso que dura aproximadamente 5 minutos, o funicular, inaugurado em 1902, percorre a distância entre o subúrbio de Kelburn nas colinas e a Lambton Quay, principal rua de compras no centro da cidade, percorrendo a distância de 612 metros e uma diferença de inclinação de 120 metros.

 

#2  Edifícios do Parlamento

Por ser a capital do país, Wellington é a sede do governo, parlamento e supremo tribunal.

As construções ficam no final da Lambton Quay e englobam o Parlamento, a sua Biblioteca, a Ala Executiva (Beehive, que significa Colmeia de Abelhas) devido ao seu formato singular e a Casa Bowen.

Apesar das construções serem notavelmente diferentes entre si, pelo seu estilo e época, elas possuem uma coerência, o que as torna atractiva para o visitante.

 

Fonte: encirclephotos

#3  Waterfront

A Waterfront de Wellington é um local absolutamente imperdível para o visitante.

Além de ter uma vista maravilhosa para a baía, fica perto do centro e junto com as principais atracções da cidade. Pelo percurso de 1.5 kms na Waterfront Walk, poderá passar pelo Museu de Wellington, Academia de artes, vários restaurantes e cafés, parques infantis, locais para alugar kayaks, esculturas (como o naked man, um dos cartões postais da cidade) e de arte de rua.

Pode-se fazer o percurso de bicicleta também e no verão é possível nadar na baía.

 

#4 Te Papa Tongarewa

Aberto em 1998, é o museu nacional da Nova Zelândia. O seu nome Maori pode ser traduzido literalmente para “recipiente de tesouros”. É gratuito, mas algumas exposições temporárias podem ser pagas.

 

Fonte: theresident

#5  Cuba Street

Cuba Street foi fechada ao trânsito em 1969 e agora é uma rua apenas pedestre. Um dos ícones da cidade, a rua é lotada de lojas, cafés e restaurantes, é aqui que ocorre a Night’s Market, que tem lugar todas as sextas e sábados, (com várias barraquinhas de comidas diferentes e diversos artesanatos e música ao vivo, imperdível para quem tiver na cidade nesses dias)

O seu nome foi dado em homenagem a um navio com o mesmo nome (não por causa do país das Caraíbas).

É o melhor lugar para se entender a cultura “cool” desta linda capital.

 

#6 Mount Victoria

Mount Victoria é uma colina de 196 metros de altura, ficando a leste do centro de Wellington. O local é um parque com trilhos para caminhada e para bicicleta de montanha e possui um deck de observação no seu ponto mais elevado, com vistas para a cidade e para o oceano, onde as ferries saem em direcção à Ilha Sul do país.

Aqui também foram filmadas cenas da trilogia O Senhor dos Anéis. Há alguns bancos que homenageiam o filme nos locais onde as filmagens ocorreram.

 

Fonte: wellingtonnz

#7  Zealandia

ZEALANDIA é o primeiro eco santuário urbano totalmente cercado, construído em 225 hectares, para restaurar o ecossistema da floresta o mais próximo possível do seu estado pré-humano.

A maioria dos pássaros endémicos da Nova Zelândia, não possuíam predadores naturais, pelo que não desenvolveram as asas e acostumaram-se a viver no chão da floresta.

É o que acontece com os kiwis, takahes, wekas e pukekos. Por isso a chegada destes mamíferos acabou por devastar uma grande parte da flora e fauna neozelandesa.

 

#8 Weta Cave

Weta workshop é a empresa de design e efeitos especiais por detrás de filmes como King Kong, Ghost in the Shell, Thor Ragnarok, O Hobbit e Senhor dos Anéis.

Fundada em 1987 por Richard e Tania, a empresa é especializada em efeitos especiais, protótipos, miniaturas, design de armas e guarda-roupa, entre várias outras coisas na indústria cinematográfica.

A Weta Cave é a sua loja, com souvenirs, armas, figurino, miniaturas, e muitas outras coisas à venda, de vários filmes em que a empresas foi responsável pelos efeitos.

Também é exibido um documentário que conta a historia da empresa a cada hora, tanto o passeio na Weta Cave como o documentário não são pagos.

 

E é na Nova Zelândia que a viagem vai continuar!

Têm lido os posts sobre este País tão belo?

 

Créditos da fotografia de destaque: Base Hostels

 

Não se esqueçam de ficar desse lado a acompanhar a Volta o Mundo do Tim Vieira com a família!

 

Até já, ou melhor… até ao próximo episódio!

 

O ponto de encontro é aqui:

Blog Até Já!

Facebook

Instagram

 

E quem quiser subscrever a Newsletter do Até Já, receberá notícias no e-mail sobre esta viagem!

Explico em baixo como se faz a subscrição gratuita.

 

Para assistir à Tim Vieira Flix – Volta ao Mundo clique aqui!

 

Nota Importante:

Se alguma Agência de Viagem, Operador Turístico, empresa ligado ao sector das viagens e do turismo ou qualquer meio de difusão quiser usar este ou outro conteúdo meu, agradeço que me peçam autorização e que usem os devidos créditos.

 

 

Se quiser receber a Newsletter do Até já,  basta inscrever-se na barra lateral lado direito.

Fico feliz por estarmos mais perto!

 

 

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *