TIM VIEIRA FLIX,  Volta ao Mundo

Tim Vieira World Trip #11 | Beijing e o Património Mundial da UNESCO

Mas afinal é Beijing ou Pequim?

Em português é Pequim, mas se chegarmos à China e perguntarmos por Pequim ninguém nos vai ajudar!

E foi a Beijing que chegou a Família Vieira!

Depois de sair da Mongólia, Beijing foi a primeira cidade na China que a Família Vieira foi desbravar.

Vamos conhecer um pouco desta cidade.

Beijing é o nome usado pelos chineses e é assim que a capital é conhecida.

Eu já lá estive e acho que mesmo se eu dissesse Beijing, eles iriam ter muita dificuldade em entender-me, uma vez que rara foi a pessoa que consegui falar em inglês!

Mas nada que uma boa mímica não resolva!

Pequim é a capital da República Popular da China e uma das metrópoles mais populosas no mundo.

Depois de Shanghai é a 2.ª maior cidade do país.

A região (cidade e arredores) de Pequim tem sete Patrimónios Mundiais classificados pela UNESCO!

São eles: a Cidade Proibida, o Templo do Céu, o Palácio de Verão, os Túmulos Imperiais das Dinastias Ming e Qing, o Zhoukoudian, o Grande Canal e a Grande Muralha!

E talvez por isso, Pequim é uma das cidades mais visitadas do mundo!

Vamos fazer um tour por estes sete Patrimónios Mundiais classificados pela UNESCO!

 

CIDADE PROIBIDA

A Cidade Proibida foi o Palácio Imperial da China desde meados da Dinastia Ming até ao fim da Dinastia Qinq.

Fica localizada no centro de Pequim, acolhendo actualmente o “Palácio Museu”.

A construção da Cidade Proibida foi ordenada pelo Imperador Chengzu, da dinastia Ming.

Foi construído entre 1406 e 1420, o complexo consiste em 980 edifícios sobreviventes (incluindo palácios, templos, parques, lagos) e cobre cerca de 720 mil metros quadrados.

 

Fonte: Wikipedia

Durante quase cinco séculos serviu como residência do Imperador e era o centro cerimonial e político do governo chinês.

E porquê que foi chamada de Cidade Proibida? Pelo facto de somente o Imperador, a sua família e empregados especiais terem permissão para entrar no conjunto dos prédios do palácio.

A Cidade Proibida foi declarada Património Mundial da Humanidade em 1987.

Uma curiosidade, o filme “O Último Imperador” foi filmado no interior da Cidade Proibida.

 

TEMPLO DO CÉU

O Templo dou Céu, também conhecido de Tian Tan, é um complexo de templos localizado num belíssimo jardim.

Foi construído em 1420 e fica localizado no parque Tiantan Gongyuan, na zona sul de Pequim.

 

Fonte: montessori-ami.org

O Salão das Orações é o principal edifício do templo.

Uma curiosidade interessante sobre este templo é que foi construído em madeira sem um único prego!

 

PALÁCIO DE VERÃO

Palácio de Verão conhecido por Yiheyuan, que significa literalmente: Jardim da Harmonia Cultivada.

 

Fonte: Viator

É dominado, principalmente, pela Colina da Longevidade com 60 metros de altura e pelo Lago Kunming.

O Palácio de Verão é um enorme parque composto por muitos palácios, templos, lagos e jardins.

 

TÚMULOS IMPERIAIS DAS DINASTIAS MING E QING

Os túmulos Imperiais das Dinastias Ming e Qing é um conjunto de vários túmulos das duas dinastias e que se situam em várias províncias.

A maior parte dos túmulos da dinastia Ming encontram-se a cerca de 50 km de Pequim.

 

Fonte:en.hubei.gov.cn

Neles estão sepultados vários imperadores.

Este complexo fica situado num vale a sul da montanha Tianshou.

Foram construídos entre 1409 e 1609.

 

ZHOUKOUDIAN

Zhoukoudian é uma pequena aldeia localizada a cerca de 50 km a sudeste de Pequim.

No monte Longgu, há uma caverna natural com cerca de 140 metros de comprimento, a sua largura varia entre os 2,5 e 42 metros.

 

Fonte: chinaattractions

É nessa gruta que se descobriram os vestígios do Homem de Pequim.

Foi em 1929 que foram desenterrados os vestígios do mundialmente conhecido “Homem de Pequim”.

 

GRANDE CANAL

O Grande Canal também conhecido como Grande Canal Jing-Han é o canal ou rio artificial mais antigo do mundo.

Começa em Pequim e termina na cidade de Hangzhou, com um comprimento de 1 794 km.

O projecto de construção foi iniciado no fim do período “Primaveras e Outonos” quando Fu Chai, soberano do estado de Wu, realizou uma série de expedições de conquistas aos reinos do norte.

 

Fonte:travelchina

Assim, ordenou a construção do denominado até então “Hão Gou” para facilitar os transportes de militares.

Posteriormente o canal foi alongado pela Dinastia Sui (581-618) e mais tarde pela Dinastia Yuan (1206-1368), o que acabou por ser conhecida como O Grande Canal.

 

GRANDE MURALHA

Arrisco-me a dizer que a Grande Muralha é o maior símbolo da China, não fosse esta impressionante construção uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Lembro-me que, assim que comecei a organizar a minha viagem à China, que ir à Grande Muralha era um desejo… que felizmente foi realizado.

Especialmente famosa é a muralha construída entre 220 e 206 a.C. por Qin Shi Huang, o 1.º Imperador da China. Pouco desta muralha permanece actualmente.

 

Fonte: Metropolitan Washington Airports Authority

A a maior parte foi construída durante a dinastia Ming (1368-1644), tendo este segmento um comprimento de 8 852 km.

Pesquisas arqueológicas descobriram que toda a muralha, com todos os seus ramos, mede uns impressionantes 21 196 km.

Apesar da imponente construção e das tentativas dos soldados de repelir os ataques, a muralha foi atravessada pelos mongóis no séc. XIII e, posteriormente, pelos manchus no séc. XVII.

Actualmente, a maior parte da muralha está em ruínas, algo que faz com que seja difícil de transitar.

Felizmente, alguns segmentos foram completamente restaurados para mostrar seu aspecto original.

 

Fonte: Klook

A Muralha da China está dividida em várias secções e, embora todas sejam especiais, cada uma está adaptada a um público em particular.

Uma das secções mais populares da muralha é a zona restaurada conhecida como Badaling.

Esta secção, localizada a menos de 80 km de Pequim, foi a primeira em abrir suas portas ao turismo em 1957 e, actualmente, continua a receber milhares de visitantes, sendo a zona mais saturada.

Badaling conta com um teleférico que facilita a chegada dos visitantes até a parte superior da muralha.

 

E depois destas maravilhas, até nos falta o ar!

 

Créditos da fotografia de destaque: Urban Adventures

 

Não se esqueçam de ficar desse lado a acompanhar a Volta o Mundo do Tim Vieira com a família!

 

Até já, ou melhor… até ao próximo episódio!

 

O ponto de encontro é aqui:

Blog Até Já!

Facebook

Instagram

 

E quem quiser subscrever a Newsletter do Até Já, receberá notícias no e-mail sobre esta viagem!

Explico em baixo como se faz a subscrição gratuita.

 

Para assistir à Tim Vieira Flix – Volta ao Mundo clique aqui!

 

Nota Importante:

Se alguma Agência de Viagem, Operador Turístico, empresa ligado ao sector das viagens e do turismo ou qualquer meio de difusão quiser usar este ou outro conteúdo meu, agradeço que me peçam autorização e que usem os devidos créditos.

 

 

Se quiser receber a Newsletter do Até já,  basta inscrever-se na barra lateral lado direito.

Fico feliz por estarmos mais perto!

 

 

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *