ROTEIROS & DICAS

16 Dicas para a preparação da PRIMEIRA VIAGEM DE AVIÃO

Como já disse em posts anteriores, o que é óbvio para uns, para outros pode não ser.

São várias as mensagens que recebo com perguntas de pessoas que vão viajar pela primeira vez de avião.

E se quem me está a ler viaja muito, já nem se deve lembrar, mas aposto que na primeira viagem de avião, também lhe deve ter dado alguma insónia na véspera.

Ainda por cima, porque há um fenómeno que me dá um certo carinho…

A maioria das pessoas que me contacta com estas questões, são pessoas que já estão reformadas e que vão viajar para fora do país pela primeira vez!

E isso deixa-me feliz, porque nunca é tarde para sonhar e ir conhecer o Mundo.

Mas, vamos lá desmistificar a preparação para a primeira viagem de avião.

 

#1 DOCUMENTOS

Depois de escolher a forma como compra a sua viagem, reúna todos os documentos necessários.

Leve no telemóvel e/ou imprima se necessário.

Leve os bilhetes de avião, os vouchers que for precisar (hotel, cruzeiro, transferes), o seguro, os vistos (se for caso disso), dinheiro, cartão de multibanco/crédito.

E se tiver algum problema de saúde, leve também essa informação consigo.

Se preferir levar dinheiro já cambiado, trate disso com antecedência e veja se vale mesmo a pena fazê-lo cá.

Mas leve-os perto de si, para ser fácil de mostrar quando for necessário.

Veja se o seu documento pessoal, seja o Cartão de Cidadão ou o Passaporte, está dentro da validade.

Não coloque esta informação dentro da bagagem de porão (a menos que sejam cópias), pois vai precisar delas no aeroporto.

 

#2 BAGAGEM

Por falar em bagagem, aqui há duas situações.

A bagagem de cabine ou de mão e a bagagem de porão.

Convém verificar junto da companhia aérea que vai viajar quais as regras, relativamente às medidas e peso permitido para as bagagens de mão e porão.

Estas regras variam de companhia para companhia.

Tenha atenção porque as “multas” por exceder esse peso ou medida são elevadas.

Veja também as regras do que pode ou não levar nas bagagens.

Se for comprar uma bagagem de porão para a primeira viagem, quero só dizer-lhe que os senhores que manuseiam a nossa bagagem de porão, as tratam como fardos de palha.

Por isso, quanto menos investir na mala, melhor. E quanto menos coisas levar, menos se poderão estragar.

E ainda há um tema pior, que deixo mais para a frente…

 

#3 DESPACHAR BAGAGEM

A bagagem de mão segue connosco até entrarmos no avião, na zona do embarque.

É precisamente aqui que ela pode ser pesada e medida, e, caso exceda o tamanho, vai para o porão e terá que ser paga uma taxa.

A bagagem de porão é despachada na altura do check-in, onde também é pesada.

Quando estiver a fazer a mala tenha algum bom senso, veja a meteorologia, leve só o que vai precisar e não exagere!

Deixe espaço para trazer alguma recordação! 🙂

Caso viaje apenas com bagagem de mão, deixo aqui umas dicas:

9 Dicas para viajar só com BAGAGEM DE MÃO

 

#4 CONTACTOS

Convém deixar os contactos dos hotéis onde vai estar a alguém, caso seja preciso ser contactado.

Ao nível do telemóvel, veja com a sua operadora a melhor forma de activar e usar o roaming e, caso necessite de internet, procure locais com wi-fi ou use dos seus dados.

Atenção que se estiver dentro da União Europeia (UE), o seu tarifário será similar ao de Portugal. Mas se for, por exemplo, para a Suíça tenha em consideração que não faz parte da UE e poderá esgotar num instante o seu plafond mensal.

 

Fonte: Jon Tyson

#5 VÉSPERA

É frequente haver voos de manhã muito cedo, por isso, no dia antes descanse e relaxe.

Deixe tudo preparado e decida a forma como vai chegar ao aeroporto.

Se vai de carro, procure antes saber em que parque.

Se vai de Uber, de táxi ou de outro transporte similar, agende a hora que o vêm buscar.

Ou seja, evite ao máximo aborrecer-se com o que não interessa, porque vai fazer uma viagem de avião pela primeira vez e já deve estar ansioso que chegue!

 

#6 AEROPORTO

Normalmente deve-se chegar ao aeroporto com duas horas de antecedência ao voo. Há aeroportos que pedem 3 horas, mas a maioria sugere 2 horas.

Porque terá que fazer o check-in, despachar a mala de porão, passar pelo controlo de segurança e raio-x (onde há aeroportos que têm filas enormes nesta parte) e só depois disso, vamos à procura da porta (gate) onde será feito o embarque do nosso voo.

Já me aconteceu em Paris, estar a fazer um voo de ligação e a fila para o controlo de passaportes ser enorme e eu estar quase a perder o voo.

Se isso lhe acontecer, tente falar com alguém que esteja na zona e que seja funcionário do aeroporto, pode ser que o ajudem a passar à frente.

A mim não ajudaram, porque todas as pessoas que estavam na fila estavam com o mesmo problema.

Mas o aeroporto de Paris, com todo o tipo de atentados que tem sofrido a cidade, e com o azar de estarem vários guichés fechados, provoca várias vezes grande caos.

Por isso, justifica-se ir com tanta antecedência.

 

#7 CHECK-IN

Vamos fazer o passo-a-passo!

Chegamos ao aeroporto e, nesse momento, podemos já decidir se queremos forrar a mala com aquele plástico ou não, porque se não for agora, depois já será tarde.

Após decidir isso, vai encontrar uns ecrãs com a informação das partidas onde estará o seu voo.

Terá o nome do destino, o número de voo, a hora de embarque e o número do balcão do check-in.

Os aeroportos estão todos muito bem identificados, basta procurar as placas e seguir até ao seu balcão.

O check-in pode ser feito online ou no balcão, depois escolherá a melhor forma.

Mas se tiver bagagem de porão para despachar, terá sempre que ir ao balcão.

No caso de ir viajar só com bagagem de mão e já ter efetuado o check-in online, pode saltar este passo.

No balcão, terá que mostrar o passaporte e o bilhete de avião.

De seguida, terá que colocar a sua bagagem de porão no tapete ao lado do balcão, onde ela é imediatamente pesada e devidamente identificada com os seus dados e do voo.

Após isso, serão colocados no seu bilhetes os “canhotos” desses bilhetes de identificação da bagagem.

 

#8 ZONA DE SEGURANÇA

Após deixar a sua bagagem de porão e de efectuar o check-in, segue para a zona de segurança e de raio-x.

Mas antes de chegar aqui, ainda passa por um controlo de segurança, onde tem que mostrar seu passaporte e bilhete de avião e só depois chega à zona de segurança.

Aqui depende muito de aeroporto para aeroporto, mas, nem sempre, são muito simpáticos e agradáveis com as pessoas.

Por isso, o mais fácil é relativizar e levar já as coisas prontas para não apanhar numa crise de nervos.

Se levar líquidos (nunca mais de 100ml cada), coloque em bolsas transparentes, tire-as da bagagem de mão e coloque num tabuleiro.

Bem como, equipamentos electrónicos, telemóvel, e tudo o que tiver nos bolsos.

Há muitos aeroportos que pedem para tirar o cinto, o casaco e até os sapatos, por isso, leve coisas fáceis de vestir e calçar.

Todos estes itens são colocados em tabuleiros, mas tenha atenção que já me roubaram um relógio numa situação destas.

Ainda hei-de contar esta história por aqui.

Todos os tabuleiros e bagagens serão passados por um scanner.

Imagine que se esqueceu e colocou uma mini tesoura na mala?

Vão pedir para abrir a mala e confiscam tudo o que não for permitido.

Daí eu ter falado no ponto #2 sobre as regras de cada companhia aérea.

 

Fonte: Jan Vašek por Pixabay 

#9 PORTA DE EMBARQUE

Depois deste pequeno stress (porque há sempre), passamos à parte que temos que nos dirigir à porta de embarque.

O número da porta de embarque, em principio, está no bilhete e também nos ecrãs das “partidas”.

Procure o seu destino, voo, horário e lá estará a sua porta de embarque ou as horas que essa porta vai aparecer nesse ecrã.

Por isso, basta estar atento e dirigir-se a essa porta e esperar.

Claro que, se tiver com muito tempo, pode ser ir passando os olhos pelas lojas dutty-free (são lojas localizadas no interior das salas de embarque e desembarque de aeroportos, onde os produtos são vendidos com isenção ou redução de impostos) ou beber um cafezinho na zona de restauração! 🙂

 

#10 EMBARQUE

E já falta pouco para embarcar!

Quando o embarque começa, será informado através de uma mensagem em alta voz.

Depois será feita uma fila com os bilhetes prioritários e outra com os normais.

Também há quem separe por zonas que são rotuladas por letras (A, B, C, etc).

E depois basta passar pelos comissários mostrar o bilhete e seguir até à entrada do avião.

Por vezes, a entrada não é imediata, ainda terá que apanhar um autocarro até chegar ao avião, mas há muitos voos, que vamos logo ter à manga que nos leva ao avião.

 

#11 VOO

Dentro do avião, procure o seu lugar e coloque a bagagem (se tiver) no compartimento em cima.

Leve roupa confortável e aquela que não quiser ter durante o voo, aproveite e guarde também no compartimento.

Mas atenção que, dentro do avião está sempre frio, por isso, se a companhia não facilitar uma manta, convém ter uma peça de roupa mais quente vestida.

Todas as coisas que precise durante o voo, mantenha perto de si, como livro, música, filmes, o que for…

Cumpra os que os comissários de bordo e piloto disserem, aperte o cinto e não tenha medo.

Quando se sente mais é na aterragem e descolagem. Se durante o voo, sentir alguma turbulência tente abstrair-se.

Há quem sugira mastigar pastilha durante a descolagem e aterragem por causa dos ouvidos.

Procure saber previamente se tem direito a alguma refeição, para saber se precisa de comer antes do voo e também para estar relaxado e poder dormir descansado.

Se for um voo longo, aconselha-se a levantar e caminhar um pouco pelo avião, para facilitar a circulação sanguínea e fazer alguns alongamentos.

Se tiver alguma dúvida, não hesite em apertar o botão em cima e chamar um comissário de bordo para o ajudar.

E não se esqueça de colocar os aparelhos electrónicos em modo avião!

 

#12 DESEMBARQUE

Vamos supor que o seu voo acaba aqui, que não é uma escala e que acabou de chegar ao seu destino final.

O avião aterrou, quando tiver ordens para retirar o cinto, retire-o e veja se leva tudo o que é seu.

Depois de sair do avião, siga as indicações de “recolha de bagagem” e vá por aí fora até chegar aos tapetes das bagagens.

Normalmente é longe, dependente dos aeroportos, mas costumam ser longe.

Daí que existam, usualmente, tapetes rolantes, se quiser, aproveite e poupe-se um pouco!

Até que vai encontrar um ecrã onde lhe diz o número do seu voo, de onde veio e o número do tapete onde vai encontrar a sua bagagem.

Aqui tem que esperar até que chegue a sua mala e confirmar bem que é a sua.

Eu neste caso tenho uma dicas que posso partilhar!

Eu personalizo sempre as minhas malas de uma forma tão ridícula que ninguém tem coragem de as levar!! Estou a brincar!

Mas imagine ter um autocolante gigante com a cara do Trump? Acha que alguém a leva?

Podem colocar umas fitas coloridas, uns autocolantes e sempre uma identificação, com o seu nome, e-mail e contacto telefónico.

 

Fonte: Johnnie Shannon por Pixabay 

#13 BAGAGEM

O que pode acontecer com as bagagens de porão?

Quatro coisas:

1.  A mala aparece no tapete e está tudo bem.

2. A mala aparece no tapete partida, por isso, convém ver muito bem a mala antes de sair do aeroporto, porque só assim consegue reclamar.

3. A mala vem, mas vem aberta e com coisas a menos.

4. A mala… não vem! Pode alguém ter levado (passageiro ou alguém que trabalhe no aeroporto) ou pode ter ido para outro destino.

Nestes últimos três casos, tem que se dirigir ao balcão da companhia aérea que voou e fazer os procedimentos, ou a alguém que pertença ao aeroporto e pedir ajuda sobre o que tem que fazer.

É uma situação muito chata, que acontece muito e que, hoje em dia, não se justifica nada que aconteça, mas enfim…

 

#14 PRÓXIMO VOO

Se este voo não for o destino final, mas sim um voo de conexão, a sua bagagem parte do seu destino inicial para a final, portanto, nesta fase só terá que ir mais uma vez procurar os ecrãs com a informação do próximo voo e seguir as indicações.

Se tudo isto parece confuso, há sempre funcionários no aeroporto, a quem pode pedir ajuda.

E mesmo que não fale inglês, vai sempre encontrar alguém que fale espanhol, ou gestos ou qualquer coisa.

Se preferir, leve já de casa algumas frases escritas em inglês para facilitar, mas penso que não terá esse problema.

Imagine que chega ao aeroporto do Dubai e que ainda tem um voo para a Tailândia, basta mostrar o bilhete a algum funcionário e ele irá apontar para onde tem que ir!

Quando chegar, tem então que fazer o que falei no #13 e procurar a sua bagagem de porão.

 

#15 SAIR AEROPORTO

Aqui depende muito! Se tem alguém à sua espera, não tem que se preocupar!

Se já sabe como vai sair do aeroporto para o hotel ou morada que tem ir, também não!

Se já contratou um transfere, ele estará à sua espera com uma placa identificativa.

Se já decidiu ir de Uber ou táxi, terá que ir à zona onde estes se encontram.

Se já tem a rota traçada e decide ir de metro, autocarro ou comboio, convém confirmar se à hora que chega, se existem esses transportes e onde tem que adquirir bilhete e se pode adquirir com cartão de crédito, Euros ou só com a moeda local.

Saber os horários e os feriados locais, também é uma boa dica!

Pode parecer pormenores, mas saber isto antes de ir, não custa nada!

 

#16 REGRESSO

O regresso é basicamente o passo-a-passo destas 15 dicas que falei em cima, apenas com uma excepção.

Se não tiver nada a declarar na alfândega, pode passar à vontade, mas se tiver, tem que parar e mostrar.

Se comprar computadores ou equipamentos electrónicos, tente dar-lhes algum uso antes de os trazer.

Bem como roupa e calçado, convém vir sem etiquetas.

Segundo a ANA – Aeroportos de Portugal, todos os passageiros com dinheiro ou valores monetários em quantias iguais ou superiores a 10 mil euros (ou noutra moeda em valor equivalente) e cuja bagagem contenha bens comercializáveis em quantidades superiores às permitidas por lei e que na estão isentas de IVA ou IEC. Podem ler esta informação aqui.

 

Fonte: Suhyeon Choi

 

Mas se não quer viajar porque tem medo que o avião caia, é tempo de deixar de ficar agarrado ao preconceito!

Na verdade, cada vez que um avião cai ou desaparece não se fala de outra coisa em todo o mundo.

Ainda há pouco tempo aconteceu um acidente desses…

Mas todos os dias há milhares de aviões a voar no mundo inteiro.

Na realidade, há quem diga que morrer num desastre de avião é tão improvável como ganhar o euromilhões.

Por isso, viajar de avião é mesmo seguro. Se apanhássemos um avião todos os dias, a probabilidade de morrermos num acidente só acontecia uma vez em cada 19 mil anos.

Incrível não é? Confesso que nem sempre me lembro desta frase quando o avião está a levantar ou a aterrar!

 

Créditos da fotografia de destaque: Oleksandr Pidvalnyi

 

 

Podem gostar de ler:

Como tirar o PASSAPORTE?
12 Preocupações quando faço viagens de média duração
Mas afinal, o que é e para que serve a CONSULTA DO VIAJANTE?
12 DICAS FUNDAMENTAIS para criar o seu próprio ROTEIRO DE VIAGEM
“Não consigo ter dinheiro para viajar”! E se eu disser que consegue? (10 dicas)

 

 

Nota Importante:

Se alguma Agência de Viagem, Operador Turístico, empresa ligado ao sector das viagens e do turismo ou qualquer meio de difusão quiser usar este ou outro conteúdo meu, agradeço que me peçam autorização e que usem os devidos créditos.

 

Se quiser receber a Newsletter do Até já,  basta inscrever-se na barra lateral lado direito.

Fico feliz por estarmos mais perto!

 

 

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *