CRUZEIROS,  ROTEIROS & DICAS

Mas afinal as GORJETAS são obrigatórias nos CRUZEIROS?

Como sabem tenho falado muito de cruzeiros aqui no blog.

Já partilhei que, no ano passado, dentro dos 10 posts mais lidos do blog, 7 foram sobre cruzeiros.

O que significa que o turismo feito em cruzeiros está a crescer e está a suscitar algumas dúvidas.

Dúvidas essas que tento ajudar, partilhando a minha experiência das viagens de cruzeiro.

E esta é, sem dúvida, uma das perguntas que mais me fazem:

Mas afinal, as gorjetas são obrigatórias?

Nem sim, nem não. Depende!

Primeiro vou explicar melhor o que é isto das gorjetas, que, apesar de em Portugal não termos como habito dar gorjetas, nos cruzeiros é muito normal dar.

 

Conceito das gorjetas

Nos EUA é tradição dar-se sempre gorjeta quando se vai a um restaurante.

A própria conta já inclui uma percentagem mínima para o efeito.

Nesse sentido, o não pagamento de gorjeta só acontece quando o serviço é mesmo muito desastroso.

Ou seja, a norma é a gorjeta e a exceção o não pagamento.

A indústria de cruzeiros tem uma forte influência americana, já que os dois maiores players mundiais são americanos.

Daí levarem para os cruzeiros a tradição da restauração americana.

 

Como nos é explicado o porquê das gorjetas?

Normalmente quando questionamos as agências de viagens ou mesmo a bordo sobre o porquê das gorjetas é nos explicado que há um número imenso de funcionários que trabalham na “sombra”, que não têm qualquer contacto com o público e isso faz com que eles nunca recebam gorjeta.

Então a política, chamada por eles de justa, será incluir um valor diário por passageiro que depois é repartido por todo o staff.

Sabemos também que o valor das remunerações não é uma exorbitância e que esse valor ajuda a completar o ordenado.

Por outro lado, como não há qualquer necessidade de andar com dinheiro a bordo, é uma forma de dar sem que os funcionários estejam à espera e sem aquela dúvida do “quanto vou dar”.

 

Mas afinal, são obrigatórias?

Há companhias que não!

Há outras que… mais ou menos.

Sempre que incluem o valor das gorjetas no preço do cruzeiro, estão automaticamente a obrigar-nos a dar gorjeta.

Por exemplo, na MSC é facultativo. O valor ronda os 10/15 Euros ou semelhante em dólares por pessoa por dia.

Mas é totalmente facultativo, sem que vos façam qualquer tipo de pergunta, caso não queiram pagar.

Mas sei que há companhias onde o valor das gorjetas pode já estar incluído no preço, como o caso da Celebrity,

 

E como se pagam as gorjetas?

As gorjetas são cobradas diariamente na nossa conta de hóspede a bordo, que poderá ser controlada no quarto, através de um menu dedicado na televisão na cabine ou indo à recepção.

Sendo que o pagamento efectivo será apenas no último dia.

 

E não esquecer que…

A gorjeta não é só taxada no valor diário que falei em cima.

Todo o consumo a bordo que não esteja incluído, como bebidas, gelados e outros serviços incluem uma taxa de 10 a 15% que é uma percentagem de gorjeta.

 

O que eu acho sobre isto?

Para ser totalmente sincera, eu não gosto de ser obrigada a nada.

Entendo perfeitamente a política das gorjetas, que está verdadeiramente instituída na cultura dos cruzeiros há mutos anos, mas prefiro ter a liberdade de escolher.

Normalmente, pago sempre as gorjetas, excepto se o serviço for uma treta ou se tiver tido alguma reclamação a bordo que considere que não teve o devido encaminhamento.

 

E vocês o que acham sobre este tema tão polémico?

Preferiam que fosse facultativo?

Acham bem que seja quase considerado culturalmente obrigatório?

Deixem nos comentários a vossa opinião, vou gostar de saber!

 

Se quiserem ler mais sobre cruzeiros, está tudo aqui:

Cruzeiros

 

Créditos da fotografia: neufal54

Até já!

 

Se quiser receber a newsletter do Até já,  basta inscrever-se na barra lateral lado direito.

Fico feliz por estarmos mais perto!

 

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *