CRUZEIROS

24 Dicas imprescindíveis para fazer o PRIMEIRO CRUZEIRO

Tomar a decisão de fazer um cruzeiro nem sempre é fácil.

Eu falo por mim!

Levei algum tempo a deixar-me convencer pelo mundo a bordo!

Houve um dia que saí da acupunctura e passei por uma agência de viagens.

A rapariga que lá trabalhava tinha acabado de fazer um cruzeiro. Tinha ido quase obrigada pelo namorado e veio completamente rendida!

Ela tinha os mesmos receios que eu, receios ou preconceitos…

Achava que o barco abanava muito, que o público seria muito idoso, que a vida a bordo devia ser uma autêntica chatice… e por aí fora!

A partir dessa conversa comecei a pensar na hipótese de fazer o meu primeiro cruzeiro, mas, ainda assim, surgiram-me imensas dúvidas que na altura não me deram essa informação.

São essas dicas que venho partilhar afim de vos ajudar a que o vosso primeiro cruzeiro corra às mil maravilhas e que depois fiquem dependentes da vida a bordo, tal como eu fiquei!

 

#1 Destino

Escolher o destino do cruzeiro é muito importante para que o primeiro cruzeiro da sua vida seja completamente memorável.

Mesmo que no primeiro cruzeiro não queira arriscar por muitos dias de viagens, escolha rotas com portos que o fascinem.

 

#2 Portos

Estude os portos onde o barco vai parar para conhecer bem esses destinos.

Normalmente o barco não fica parado muitas horas, por isso, se levar tudo planeado é muito fácil conhecer a cidade em questão.

 

#3 Cabine

Dentro de cada companhia de cruzeiros há diversos tipos de cabine, cada um com seu preço e sua particularidade.

Na sua agência de viagens ou no site da companhia de cruzeiros pode explorar o tipo de experiência e de cabine que pode reservar.

O tipo de cabine e experiência diferenciam-se entre si pelo tipo de quarto, com ou sem varanda, dimensão, serviço e localização dentro do barco

 

#4 Orçamento

Para que as férias corram tranquilamente, tente programar todos os gastos que vai ter no seu primeiro cruzeiro.

Para além do valor do cruzeiro e eventualmente dos voos, depois ainda há outros gastos que tem que contemplar.

As excussões, os pacotes de bebidas, os restaurantes temáticos e as compras a bordo são valores fora do pagamento do cruzeiro.

As gorjetas dependem da companhia de cruzeiros, podendo estar ou não (que é a situação mais frequente) incluídas no valor total.

Verifique isso com a sua agência de viagens e peça para que lhe explique o que está e não incluído para que possa contar com esse valor extra.

 

#5 Dinheiro a Bordo

A bordo não se usa dinheiro nem pagamentos com os cartões que estamos habituados.

Após o embarque o hóspede escolhe como serão pagas as suas despesas feitas a bordo durante todo o cruzeiro.

Pode associar um cartão de crédito ou efectuar um depósito inicial em dinheiro (cerca de 150 Eur) e todos os pagamentos serão feito com o cartão de cruzeiro (que falarei mais à frente).

Normalmente, os cruzeiros que passam pela América do Sul e Caraíbas cobram em dólares americanos e os cruzeiros na Europa, cobram em euros.

 

#6 Embarque

Fazer o embarque para entrar num cruzeiro é muito fácil.

O horário do check-in vai estar disponível no seu bilhete.

Tente chegar cedo para evitar filas, o recomendado por várias companhias são 4h antes da partida do barco.

A primeira coisa que se faz no embarque é despachar as malas, depois de etiquetar com a sua identificação terá que entregar a um funcionário que, posteriormente, a colocará na porta do seu quarto.

Depois, dirija-se à área de embarque com o seu bilhete de cruzeiro e documentos de identificação para efectuar o check-in.

Nesse momento será entregue o seu cartão de cruzeiro (que mais à frente explicarei).

Seguidamente prossiga para o controlo de segurança (similar aos dos aeroportos), siga para a entrada, tire uma fotografia de segurança e voilá!

Já está dentro do cruzeiro!

 

#7 Cartão de Cruzeiro (Cruise Card)

Irá receber o seu cartão de bordo, que funcionará como a sua identificação durante toda a navegação. Este cartão electrónico será utilizado para registar todos os seus gastos extras a bordo, incluindo bebidas, compras no duty-free, excursões terrestres e gastos no casino do navio.

O cartão de bordo também será utilizado para registar a sua saída e entrada no navio a cada escala do cruzeiro.

Por isso, é importante que mantenha o cartão num lugar seguro e leve-o consigo durante todo o tempo, para evitar problemas no momento de regressar ao navio após passar o dia em terra.

 

#8 Mala

Por vezes fazer a mala para um primeiro cruzeiro é um pesadelo.

Mas temos que ser práticos e pensar em três tipos de roupa.

Roupa para andar dentro do barco durante o dia (caso existam dias a bordo), roupa para ir à rua quando o barco para nos portos e roupa para os jantares.

A temperatura dentro do barco normalmente é amena, nem muito quente, nem muito fria e a roupa para andar dentro do barco pode ser descontraída.

Claro que também varia se estivermos a falar de um cruzeiro nas Caraíbas no pico do Verão ou um cruzeiro ao Alasca, naturalmente que num cruzeiro às Caraíbas as pessoas estão muito mais tempo nas partes exteriores e piscinas e a roupa é própria para isso, mas sem complicar, para andar dentro do barco simples e descontraído.

A roupa para os portos depende muito do destino e, por isso, nada melhor que ver a meteorologia e fazer a mala conforme o tempo que vai estar.

A roupa para os jantares já é um pouco mais exigente, falo nisso no ponto seguinte.

Para quem quiser ir ao ginásio, não se esqueçam de levar roupa e ténis adequados.

 

#9 Noites Temáticas e Noite do Comandante

Sempre que conheço alguém que vai fazer um cruzeiro pela primeira vez, questionam-me sobre as noites temáticas e a noite do comandante.

Começo já por dizer que as pessoas são livres de querer ir mais formais ou mais descontraídas e encontra-se sempre pessoas desses dois extremos.

Porém, dependente do destino do cruzeiro, há noites temáticas, como a noite de branco, assim como noite italiana, noite dos anos 70 e a famosa noite do comandante.

A noite do comandante é o evento mais especial de um cruzeiro (há cruzeiros que fazem duas noites do comandante), é onde o comandante e os oficiais se apresentam aos hóspedes.

Mas também há companhias que deixaram de ter esta noite especial.

O traje recomendado é de gala: fato escuro e gravata/laço para homem e vestido de gala longo para mulher.

É o dia para tirar a tradicional fotografia ao lado do comandante.

Mas, nessa noite, encontra-se de tudo. Tanto vestidos lindos, como na passadeira vermelha dos óscares, como uma calça preta simples com uma camisa, depende de pessoa para pessoa. Também já vi um casal de fato de treino… mas isso nem sequer comento!

 

#10 Bagagem

Álcool, armas de fogo, objectos afiados, chaleiras, ferro de engomar, comida, bebida, drones, Galaxy Note7 são alguns dos itens proibidos.

Mas varia de companhia para companhia.

Os secadores, ferros de alisar cabelo ou outros similares, convém certificar com a companhia, porque há umas que confiscam e entregam no último dia de cruzeiro e há companhias que permitem, por isso, nada como verificar com a companhia do cruzeiro que vai fazer.

Bem como o limite de peso e tamanho, é sempre preferível ver junto da companhia em questão para ter as informações correctas e actualizadas.

 

#11 Bagagem de Mão

Por vezes a entrega da mala no quarto demora algum tempo porque em barcos grandes, são quase 5 000 malas para carregar, por isso, devemos ter algumas coisas na bagagem de mão.

Como a bagagem de mão pode entrar connosco no cruzeiro convém manter nessa bagagem itens que podem ser úteis enquanto a mala grande não chega.

Medicamentos, documentos, uma muda de roupa, roupa de piscina, protector solar (se for o caso) e itens pessoais.

 

#12 Toalhas de praia

Não precisa de levar, uma vez que é fornecido pela companhia de cruzeiros. Só deve ter a preocupação de não a deixar na piscina, uma vez que deve ser colocadas para lavar na sua própria cabine.

 

#13 Desembarque

Quando faço cruzeiros costumo conhecer pessoas e noto que os cruzeiristas de primeira viagem ficam muito inquietos com o desembarque.

Mas o desembarque é muito tranquilo e organizado.

Na noite anterior, os hóspedes deixam as malas no corredor, devidamente etiquetadas e fechadas com cadeado.

Deixam consigo a mala de mão com a muda de roupa do dia seguinte, artigos de higiene e pessoais. E essa mala será levada pelos hóspedes no dia seguinte e não serão colocadas à porta do quarto.

Nesse dia haverá informação sobre as horas que terão que colocar as malas, a cor da etiqueta, bem como a própria etiqueta para ser colada e as horas do desembarque do dia seguinte.

No dia do desembarque, as malas vão para uma zona onde estão (na maioria das vezes) organizadas por cor (a tal cor da etiqueta) e os hóspedes sairão pela ordem que lhes foi destinada.

Normalmente é tudo muito organizado e sem confusão.

 

#14 Exercício de segurança

Normalmente no primeiro dia é feito um exercício, obrigatório pelas leis marítimas. Basicamente é um simulacro para estarmos preparados, caso aconteça alguma coisa, e seja necessário evacuar o navio. É mesmo obrigatório para todos os passageiros, dado que há um registo de quem participou através do cartão de cruzeiro (que já falei acima). Por isso não vale a pena fingirmo-nos de mortos! 🙂

 

#15 Medicação

Apesar de o barco não abanar brutalmente, se for sensível a enjoos convém levar medicação para esse efeito.

Bem com um kit mínimo com os medicamentos mais gerais que se levam para todas as viagens.

 

#16 Excursões

As excursões disponíveis pela companhia de cruzeiros são normalmente mais caras do que as vendidas localmente.

Porém, dão uma garantia que não se tem fazendo com agentes locais.

Se houver um atraso de qualquer natureza, o barco não parte porque sabe onde estão os hóspedes em falta.

Para países que precisam de visto, fazer uma excursão com a própria companhia é mais vantajoso porque o visto está incluído no valor.

Em países mais perigosos é preciso conhecer bem os vendedores locais de excursões para não acontecer nenhuma desgraça.

Mas há portos que não vale a pena fazer excursão, porque consegue-se conhecer bem a cidade a pé e em sítios mais civilizados (menos perigosos) não tem qualquer problema e poupa-se muito dinheiro.

Irei partilhar aqui no blog, todas as informações sobre os portos que conheço para vos ajudar a decidir se compram ou não excursões.

Pode reservar as excursões em terra ou dentro do cruzeiro, certifique-se se tem algum desconto por reservar ainda em terra, por vezes há um desconto nessas situações.

 

#17 Bebidas

Normalmente as bebidas não estão incluídas no valor do cruzeiro e cabe ao seu agente de viagens explicar essa parte.

Há cruzeiros que disponibilizam água às refeições, mas outros que tem que ser pago à parte, com excepção do buffet que tem sempre água, café e chá disponível.

Os vinhos, as cervejas, as bebidas brancas, sumos, café expresso são pagos à parte.

Os cruzeiros disponibilizam vários pacotes de bebidas com pagamento feito à parte.

É debitado no cartão de cruzeiro (cruise card) que falei em cima.

 

#18 Língua

Este tema assusta muitas pessoas, mas não há motivos para isso!

Normalmente na tripulação há sempre alguém que fala português.

Mesmo que seja um português com espanhol misturado, dá para entender e corre tudo bem.

 

#19 Internet a bordo

É cara! É cara!

Informem-se bem dos preços com a companhia do cruzeiro que vão fazer e com a vossa operadora, porque já conheci pessoas que levaram um valente abanão quando veio a conta! Mas como regra geral, diria para nunca utilizarem os dados do seu telemóvel, porque a faturação ao byte é astronómica. A internet a bordo (assim como as chamadas) é via satélite o que a torna mais cara.

Como alternativa, as companhias de cruzeiros disponibilizam vários tipos de pacotes de navegação à internet, por via Wifi, que também não são baratos.

Há ainda a alternativa, nos portos da União Europeia e da Noruega de aguardar pelos portos e, em terra, utilizar a net do seu telemóvel como estivesse em Portugal.

 

#20 Jantar

Todos os hóspedes (excepto nas tarifas premium que permitem jantar a qualquer horas) terão que escolher qual o horário que querem jantar, há dois turnos para conseguirem sentar e servir todas as pessoas.

O jantar em sala é feito à la carte e as pessoas normalmente são sentadas com outras pessoas com a mesa nacionalidade.

E esse grupo será sempre o mesmo ao jantar, bem como os empregados de mesa.

É normal conversar com os empregados de mesa e chamá-los pelo nome.

Ao fim de contas, são pessoas que contactamos todos os dias durante a estadia.

Caso não gostem de jantar com hora marcada, ou de partilhar mesa com pessoas que não conhecem, têm sempre a hipótese de ir jantar ao buffet.

 

#21 Compras a bordo

Dentro dos cruzeiros há várias lojas e também são feitas várias feiras com alguns produtos como relógios, roupa, malas, jóias, perfumes, cosméticos e itens de viagem.

Fazem também várias promoções ao longo dos dias do cruzeiro.

Os produtos são dutty free, sem taxas e só podem ser vendidos com o barco a navegar.

 

#22 Programa diário

Algumas companhias de cruzeiros colocam no quarto, na noite anterior, um programa com as actividades do dia seguinte.

Tem também informações sobre as horas de chegada aos portos e a temperatura local.

 

#23 Conferir conta

Normalmente os hóspedes só verificam a conta no último dia e, por norma, no ultimo dia as filas são incríveis para ir resolver assuntos na recepção.

Por isso, não custa ir dando um olho à conta que está disponível (na maioria dos cruzeiros) na televisão que tem no quarto e, caso algo fuja da normalidade, vá à recepção rectificar.

No último dia, a conta será colocada no quarto e se tiver tudo bem, basta assinar e deixar no quarto que o camareiro entrega na recepção e não precisa de fazer nada, agora caso algo esteja incorrecto, tem que ir à recepção resolver.

 

#24 Gorjetas

Deixei para o fim o tema mais “polémico”.

Mais que polémico, eu acho que é mal explicado aos hóspedes por algumas agências de viagens.

E depois não estão a contar com isso e dá confusão quando vêem a conta.

Eu faço nisto, porque em tempos fiz um cruzeiro onde conheci um trio de amigos e nenhum sabia que havia esse valor extra.

As gorjetas são uma norma generalizada em todos os cruzeiros, há uns que o esse valor já está incluído no valor total do cruzeiro, mas a maioria não está e é debitado no cartão de cruzeiro (cruise card) e posteriormente pago.

Segundo as companhias de cruzeiro, o valor das gorjetas formam parte do salário do pessoal e do denominado “serviço” e as quantias cobradas costuma ser de 9 a 13 euros por pessoa e por dia.

Daí que não aconselham dar dinheiro a bordo como gorjeta aos funcionários, uma vez que cobram este valor ao dia e por pessoa.

Mas como o modo operandi varia de companhia para companhia, esclareça tudo junto do seu agente de viagem, ele saberá o valor e se está ou não incluído no valor total do cruzeiro.

No entanto, em algumas companhias e em situações especificas de descontentamento, pode negar-se a pagar as gorjetas.

 

Agora so me resta desejar-vos boa viagem!

 

Créditos da fotografia de destaque: Disney Cruise

 

Mais posts sobre CRUZEIROS:

Porque deve fazer um CRUZEIRO nas próximas férias?

5 Cruzeiros que ainda pode fazer neste Verão

Principais Companhias de CRUZEIRO

Mas afinal os CRUZEIROS são ou não são para mim?

 

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *