ROTEIROS & DICAS

Querem conhecer melhor o IRÃO?

E o Mundial 2018 está cada vez mais empolgante.

Começam a haver jogos decisivos e os nervos apertam.

Hoje jogamos com a selecção Iraniana que é treinada pelo grande Carlos Queiroz.

Vai ser um encontro interessante.

Boa sorte Portugal!

Mas, para vencermos, precisamos de conhecer bem os nossos adversários.

Querem conhecer melhor o Irão?

 

Antiga Pérsia

Até 1935, o Irão era conhecido no Ocidente como Pérsia. Hoje o nome oficial do país é República Islâmica do Irão. Composto por uma área de 1 648 195 quilómetros quadrados, é a 2.ª maior nação do Oriente Médio e a 18.ª maior do Mundo.

 

População

Com mais de 77 milhões de habitantes, é o 17.º país mais populoso do Mundo. Apesar de serem muçulmanos e viverem na Ásia, os iranianos têm parentescos étnico com os europeus e não com os árabes.

 

Sociedade jovem

Com uma história com milhares de anos, o Irão é uma das civilizações contínuas mais antigas do mundo. Todavia, a sua população está muito longe de ser velha: em torno de 60% dos iranianos têm menos de 30 anos de idade!

 

Bandeira

A atual bandeira foi adotada em 1980 e tem três faixas horizontais iguais com as cores verde, branco e vermelho. Verde é a cor do Islão e representa crescimento, branco simboliza honestidade e paz, e vermelho representa bravura.

 

Moeda

Apesar de a moeda oficial do Irão ser o Rial, é bem provável que, vez por outra, vos seja cobrado por algo em Tomans. O toman é a antiga moeda do Irão, e foi substituído pelo Rial em 1932, a uma taxa de 1 = 10. Então, quando alguém lhe der um preço em Tomans, tudo que precisa fazer é multiplicar por 10 e pagar com o Rial.

 

Comunicação social estatal

Os meios de comunicação são operados pelo Estado e devem estar de acordo com os valores islâmicos.

 

Teerão

Com mais de 8 milhões de habitantes, Teerão, a capital iraniana, não é apenas a maior cidade, é o maior polo comercial e industrial do país.

 

Educação

A educação é obrigatória para todas as crianças de 6 a 10 anos.

 

Desporto

O parkour – modalidade urbana de atividade física – tornou-se febre no Irão desde que o desporto começou a aparecer em 2002. Os jovens treinam em pequenos clubes e parques públicos, e depois exibem suas habilidades pelas ruas.

 

Ruínas de Persépolis

Persépolis foi uma das capitais do Império Aquemênida. Encontra-se a cerca de 70 km da cidade iraniana de Xiraz. As ruínas de Persépolis foram declaradas Património da Humanidade pela Unesco em 1979.

 

Deserto

O lugar mais quente do planeta é o deserto de Lut, no Irão. Na área, declarada Património da Humanidade pela Unesco, as temperaturas já ultrapassaram os 70º. Os investigadores têm estudo o facto de existir ali vida animal ali, mas não vegetação.

 

Rio Karun

Apenas um rio no Irão, chamado Karun, pode ser navegado por barco e somente para distâncias curtas.

 

Montanhas

O Irão não é composto apenas de planícies áridas de deserto. Possui inúmeras montanhas (e um punhado de vulcões) e, se for até o alto das montanhas de Alborz – a poucas horas de Teerão –pode-se encontrar diversos resorts de esqui!

As duas principais estações de esqui são Dizin e Shemshak. Dizin é a maior e, a 2650 metros, é mais alta do que qualquer resort da Europa. Shemshak não é tão elevada, mas as pistas de esqui são mais densas e difíceis – perfeitas para snowboarders e esquiadores mais experientes. As estações podem não ser tão modernas e amplas como na Europa, mas com certeza são menos lotadas!

 

Gato persa

O gato persa é uma das raças mais antigas do mundo. Teve origem nos planaltos do Irão, onde o seu longo pelo sedoso os protegia do frio. Alguns comerciantes italianos trouxeram a raça para a Europa no século XVII, onde se tornou um símbolo de status exótico.

 

Chita asiática

O vasto deserto do Irão é o único habitat restante da chita asiática, também conhecida como guepardo. Um pouco menor que o equivalente africano, a espécie está extremamente ameaçada de extinção e estima-se que haja somente cerca de 50 “cheetahs” na natureza selvagem. Mas nem tudo é má notícia – ao que parece, esses números estão lentamente a crescer!

 

Contrabando de álcool

Apesar do álcool ser proibido no Irão, cerca de 60 a 80 milhões de litros de bebidas alcoólicas são contrabandeados para o país todos os anos. A punição para cidadãos que consomem álcool no Irão é de 80 chicotadas, uma punição pesada mas que milhares de pessoas se arriscam, apenas para se embebedar.

 

Abastecimento de água

Desde os tempos antigos, as pessoas no Irão usam um sistema de abastecimento de água chamado de qanat ou kanat. Faz a extração de água subterrânea e através de túneis envia a água para lugares onde as pessoas precisam.

 

Refeições

A maioria das casas no Irão não tem mesas nem cadeiras. Em vez disso, as pessoas sentam-se em almofadas no chão para comer as suas refeições.

 

Especiarias

Com uma tradição com 3 000 anos, o Irão produz 90% do açafrão do Mundo. O açafrão é a especiaria mais cara do mundo (1 g de açafrão custa em média cerca de 6,10 €). E é fácil perceber porquê. Para obter 500 gramas de açafrão são necessárias mais de 250 mil flores.

 

Caviar

O Irão é o maior exportador mundial de caviar, a comida mais cara do mundo.

Não só isso – o tipo mais raro e caro de caviar do mundo vem do Irão também. O caviar Almas, extraído de ovas de esturjões-beluga de 60 a 100 anos de idade. Estas ovas, consoante a sua qualidade (sabor, tamanho, consistência e cor), atingem preços entre 6 000€ e 12 000€ o quilo, no mercado europeu ocidental, estando associadas a ambientes gourmet e de alta cozinha (haute cuisine).

 

Iogurte

O iogurte é consumido ou acompanhado com pepinos ou com musir (alhos tenros), nunca com açúcar.

 

Mulheres

As mulheres do Irão tem mais liberdade em relação as de outros países islâmicos. Podem sair sozinhas, conduzir, estudar (mas precisam da permissão do marido). As mulheres devem testemunhar em dupla para que sua palavra tenha valor jurídico. As iranianas são obrigadas a cobrir os cabelos em público.

 

Casamentos de curto prazo

Sigheh ou casamentos de curto prazo, são permitidas sob a lei Sharia, em certas escolas xiitas. Podem durar de uma hora a vários anos, dependendo do contrato. Muitas vezes são usados para saciar peregrinos do sexo masculino que visitam santuários sagrados longe de suas famílias.

 

Gentileza persa

Se apanhar um táxi no Irão, é bem capaz de, ao tentar pagar, o motorista recusar o seu dinheiro. Surpreso? A prática cultural do Taarof é uma marca pessoal da etiqueta no Irão. Não é que esteja a receber coisas de graça. Essa é uma forma de educação e tudo que precisa fazer é segui-la também. Pode-se tornar um pouco estranho mas, não se preocupe, insistir três vezes é de praxe.

 

Cuidado com as boas maneiras

Se for convidado para jantar na casa de uma família iraniana, prepare-se para um banquete – é onde vai encontrar o melhor da cozinha local. Para ser o convidado perfeito, é bom prestar atenção em alguns detalhes sobre boas maneiras à mesa no Irão. Primeiro, não espere por uma mesa. Os persas costumam fazer suas refeições sentados no chão, e muitas vezes sem utensílios. Se estes forem ou não oferecidos, deve comer somente com a mão direita. Deve aceitar tudo que lhe for oferecido de comida ou bebida (sempre recusando uma ou duas vezes antes!) e é de bom grado experimentar um pouquinho de tudo que é servido. Sim, estará mais do que satisfeito ao final. Os iranianos gostam de servir seus convidados em abundância e consideram uma obrigação oferecer mais do que se pode, de fato, comer. Um bom “truque” é deixar um pouquinho no seu prato quando estiver satisfeito para mostrar que já comeu o bastante!

 

Cirurgia plástica

O Irão tem o maior índice de cirurgias de nariz no mundo por pessoa. A procura pelo nariz perfeito tem muito a ver com as restrições da tradição hijab de se vestir, que deixa o foco todo sobre o rosto, mas é mais do que apenas uma questão de beleza. Para as mulheres persas (e muitos homens também), é também um indicador de riqueza e status social. De fato, a operação é tão cobiçada que muitos pacientes mantém os curativos por mais tempo que precisam, simplesmente para mostrar que fizeram o procedimento – algumas pessoas até usam curativos falsos!

 

Os mais antigos moinhos de vento do mundo

Os primeiros moinhos de vento do mundo usados para moer grãos foram inventados no leste da Pérsia, por volta de 500-900 d.C. Em Nashtifan, uma ventosa cidade da fronteira com o Afeganistão, estes moinhos horizontais construídos a partir de argila, palha e madeira ainda funcionam atualmente!

 

Inventores do serviço postal

O primeiro verdadeiro serviço postal terá sido inventado na Pérsia Antiga, por volta de 550 a.C, no reinado de Ciro, o Grande. O governo persa ordenou que todas as províncias organizassem entrega e recebimento de correspondências para seus cidadãos, que estradas fossem construídas ao longo do país para este propósito e chegou até a convencer países vizinhos a fazer o mesmo.

 

Tapetes persas são (im)perfeitos no Irão

Conforme diz um antigo provérbio persa, “um tapete persa é perfeitamente imperfeito e precisamente impreciso”.

Porquê? Simples: um bom tapete persa sempre possui imperfeições propositadas, para simbolizar como apenas Deus pode criar a perfeição. Crenças religiosas à parte, a história do tapete persa vem de mais de 2 000 anos. As tradicionais habilidades de tapeçaria de determinadas regiões do país – como a fascinante cidade de Kashan, na província de Isfahan – já foram classificadas pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

 

Agora que já conhecemos bem os nossos adversários, é só caçar as chuteiras e ganhar o jogo!

 

Podem ler mais curiosidades aqui:

15 Curiosidades sobre a RÚSSIA

24 Curiosidades sobre ESPANHA

24 Curiosidades (algumas bem ESTRANHAS) de Marrocos

 

Créditos da fotografia: Hdwallperim

Já me seguem nas redes sociais?

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *